Dividir tarefas é um ótimo aprendizado

dividir tarefas é um ótimo aprendizado

Quando os filhos assumem cuidados que estão ao alcance de suas idades e habilidades, eles têm a chance de desenvolver o senso de responsabilidade e de estreitar o elo com seus queridos bichinhos.

Todo animalzinho, quando amado e devidamente inserido na vida familiar, requer atenção e cuidados especiais.

Só que, muitas vezes, as tarefas diárias se concentram em um membro da família, ou então, são delegadas a algum funcionário da casa.

Com isso, perde-se a chance de engajar os filhos nessa amorosa relação que envolve carinho, brincadeira e, claro, uma série de servicinhos práticos como trocar a água, dar ração, levar para passear, dar banho etc.

 

Momento ideal

Crianças pequenas não possuem maturidade suficiente para assumir essas responsabilidades. No entanto, as mais crescidas podem começar a se envolver com o universo do cuidado.

De saída, é importante explicar a elas a importância de cada tarefa para o pleno bem-estar do “mascote” da família.

Jamais incumbi-las de tais obrigações sem orientação ou vigilância nos primeiros momentos. Se os pais considerarem que o filho está apto a assumir algum afazer, não devem deixar de checar o desempenho da criança em relação à tarefa dada.

O segredo é direcionar um olho para o cuidador mirim e o outro para as reações do peludo. Se tudo estiver fluindo em harmonia, excelente!

 

Afazeres liberados

Cuidados higiênicos podem ser tranquilamente compartilhados, como ajudar o adulto a dar banho, a secar o gordinho e escovar seus pelos.

Recolhimento de fezes e limpeza dos locais que os amigos de quatro patas usam como banheiro e dormitório também são ótimos meios de instruir os pequenos a serem cidadãos melhores.

Afinal, o que se faz em casa deve ser repetido nas ruas.

 

Proibido para crianças

O rol de tarefas proibidas para menores inclui corte de unhas, bem como limpeza dos olhos e da orelha. Estas são providências complexas e perigosas de serem realizadas por mãos ainda não tão coordenadas. Portanto, jamais peça para uma criança fazer esse tipo de atividade.

Já os adolescentes estão liberados para tais incumbências. Apenas solicite ajuda ao médico veterinário de confiança da família. Ele é a pessoa mais indicada para explicar como fazer isso de modo seguro.

 

Lições para toda a vida

Com uma boa orientação, dividir tarefas é uma ótima forma de estimular a organização e a concentração – principalmente nos casos de hiperatividade -, além de fazer a criança entender que ter um animalzinho é algo complexo e delicado, que gera trabalho e comprometimento.

Mas que, por outro lado, reforça o vínculo de afeto e a percepção para as necessidades alheias.

Sem dúvida, uma valiosa lição que os pequenos levarão pela vida afora.

 

 

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *